Microlearning: conceito, aplicações, vantagens e dicas (2022)

Você sabe o que é microlearning? É uma técnica de ensino baseada na entrega de pequenas doses de conhecimento aos alunos, que, de acordo com a Universidade de Dresden, é capaz de promover um aumento no índice de retenção de informação de até 22% em comparação às metodologias tradicionais.

Se essa informação aguçou sua curiosidade, você precisa continuar lendo este artigo. Nele, você vai descobrir tudo sobre:

  1. A era da tecnologia
  2. Como contornar os obstáculos?
  3. Mas, afinal, o que é microlearning?

3.1 Microlearning ou rapidlearning?

  1. Quando usar microlearning?
  2. Microlearning corporativo: como usar a tecnologia nas empresas em 3 passos
  3. Vantagens da metodologia
  4. Exemplos de microlearning
  5. Dicas para criar o conteúdo perfeito para o microlearning

A era da tecnologia, da agilidade…e da falta de concentração

Vivemos em um mundo em constante mudança, especialmente em razão da intensa evolução tecnológica pela qual passamos nos últimos anos. As palavras-chave que definem a nova lógica de consumo são tecnologia, agilidade e autonomia, mas, no âmbito educacional, há, também, uma outra variável que não pode ser desconsiderada: a distração.

De acordo com o portal DW, uma pesquisa, conduzida pelo grupo Microsoft, que apontou que as pessoas perdem a concentração em apenas oito segundos quando estão navegando na internet. Isso se dá em razão da infinidade de recursos, aplicações e páginas disponíveis para os usuários ao mesmo tempo.

O artigo “Como a internet sabota a sua concentração e o que fazer sobre isso” explica que, ao navegar na internet, o cérebro do usuário se programa para tentar ser multitask (ou multitarefas), ou seja, realizar diversas atividades ao mesmo tempo.

A principal consequência disso é um condicionamento cerebral que dificulta a concentração em uma determinada tarefa, já que o cérebro já se encontra no modo “distração permanente”.

Como contornar os obstáculos?

Diante de um cenário em que a tecnologia se consolida como uma ferramenta essencial e, ao mesmo tempo, como um potencial dificultador para a concentração e assimilação de mensagens mais extensas, a saída é remodelar as formas de transmitir conteúdo.

Para você ter uma ideia, 67% de todos os brasileiros já são usuários de internet móvel, e passam cerca de 4h45m por dia conectados a seus dispositivos. Não é à toa que 90% dos usuários das classes A e B consomem conteúdo digital diariamente.

(Video) Microlearning: saiba o que é e quais seus fundamentos

Em um cenário dominado por dispositivos móveis e alta conectividade, se torna cada vez mais essencial repensar a forma como os conteúdos são oferecidos, e de que forma eles se tornam mais absorvíveis pelo público-alvo.

Nesta jogada, entram alguns importantes elementos:

  • Design Responsivo: permite que o conteúdo seja adaptável a qualquer tamanho de tela;
  • Experiência do Usuário: estratégia que analisa cuidadosamente todos os pontos envolvidos na usabilidade do usuário em relação a sites, páginas e conteúdos, promovendo uma interação fluida e positiva entre ele e a marca).

O objetivo de cada um desses conceitos e ferramentas é tornar mais fácil a navegação do usuário, tornando a absorção de conteúdos natural e fluida.

Quando direcionamos o foco para o conteúdo educacional, encontramos algumas saídas possíveis para contornar o problema da volatilidade das informações e da falta de concentração, tornando a tecnologia uma aliada.

Uma delas é apostar na personalização de conteúdos, permitindo que cada curso ou treinamento seja criado com base em um estudo aprofundado do perfil do público-alvo.

Outra alternativa é desenvolver novos formatos de conteúdo, que saiam do padrão clássico apostila + videoaula e explorem as funcionalidades e o dinamismo do meio digital. É o caso do microlearning.

Mas afinal, o que é microlearning?

Microlearning é uma metodologia de ensino baseada em conteúdos curtos, em geral, de 2 a 5 minutos, distribuídos como pequenas doses de informação, com o objetivo de facilitar a assimilação e permitir o consumo rápido do tema abordado.

Para trazer um pouco mais de embasamento à nossa definição, vamos recorrer a alguns autores que desenvolveram trabalhos relevantes na área.

  • Andreas Bolka e Chris Langreiter: na obra Snips & spaces: managing microlearning, de 2006, os autores conceituaram microlearning como um termo que “reflete a realidade emergente de fragmentação das informações e seu uso educacional, com foco em áreas que necessitam agilidade e passam por constantes movimentos de transformação”.
  • Arnaud Leene: em 2006, o pesquisador definiu, em seu artigo “MicroContent is Everywhere!!!”, o conceito de microconteúdos como “pedaços estruturados de conteúdo autocontido e indivisível, os quais têm foco único e endereço exclusivo para que possam ser (re) encontrados”.

Observou a incidência de algumas palavras nas definições acima? Nós destacamos algumas: fragmentação, agilidade, transformação e (re) encontro.

(Video) 5 benefícios sobre microlearning que iniciantes não sabem

A soma das palavras acima reflete o que, de fato, é o objetivo do microlearning: oferecer conteúdos complementares concentrados, diretos e ágeis, considerando a possibilidade de acessar e rever os materiais conforme a demanda da rotina.

Microlearning ou Rapidlearning?

Quando falamos em metodologias ágeis de aprendizado, é comum nos depararmos com uma série de conceitos que acabam gerando alguma confusão. É o caso do microlearning e rapidlearning, cujos conceitos são semelhantes, mas não devem ser unificados.

Enquanto o microlearning tem como base a oferta de conteúdos complementares oferecidos em pequenas doses, o rapidlearning tem, como foco, o aprendizado rápido em uma única lição. Para isso, a metodologia se vale de conteúdos curtos, mas um pouco mais extensos do que os oferecidos na primeira modalidade de ensino, variando entre 5 e 60 minutos.

A ideia é que, embora seja um conteúdo express, o rapidlearning conte com alguns recursos extras, como o uso de exemplos e casos ilustrativos — que não são usados no microlearning com tanta frequência em razão de seu tempo reduzido.

Quando usar microlearning?

Já abordamos com detalhes o conceito de microlearning. Agora, chegou a hora de entendermos exatamente em que situações ele pode ser aplicado.

Escolas

O ambiente escolar passa por uma importante transição nos formatos de aprendizagem adotados. Da sala de aula convencional, com alunos e professor, para uma metodologia mais autônoma, com a EAD – educação a distância dando suporte e oferecendo materiais complementares aos estudantes.

Diante de um cenário de flexibilização dos formatos de ensino, o microlearning surge como uma opção efetiva para reforçar conteúdos ensinados em aula. Ele permite apresentar uma introdução a assuntos abordados nos encontros presenciais e até mesmo despertar a curiosidade dos estudantes com relação a temáticas específicas.

Empresas

No ambiente corporativo, o microlearning também vem conquistando seu espaço. Isso acontece especialmente por ter um formato perfeito para se encaixar na rotina dos colaboradores sem que isso impacte negativamente em seu tempo livre e em suas tarefas diárias.

Inclusive, de acordo com a pesquisa feita pela Software Advice, 58% dos colaboradores questionados afirmaram que estariam mais dispostos a utilizar plataformas LMS se os conteúdos ali oferecidos obedecessem à metodologia do microlearning: conteúdos fragmentados e curtos.

(Video) MICROLEARNING - Universidade Andarilho

Vida pessoal

Você faz compras pela internet ou consome conteúdo em redes sociais? Se a resposta foi sim, certamente já se deparou com algum material desenvolvido de acordo com as técnicas do microlearning.

O recurso IGTV, do Instagram, por exemplo, tornou-se uma plataforma muito utilizada por empresas e influenciadores digitais para transmitir pequenas doses de conhecimento por meio de webséries, ou pílulas de informação.

Quer ver alguns canais da rede social que utilizam a técnica para divulgar seu conteúdo? Confira o infográfico abaixo!

Microlearning: conceito, aplicações, vantagens e dicas (1)

Microlearning corporativo: como usar a tecnologia nas empresas em 3 passos

Com o conceito e as aplicações do microlearning esclarecidos, fica mais fácil entender por que muitas empresas já estão utilizando a técnica em seu dia a dia, certo? Além das características e diferenciais mencionados acima, os resultados do microlearning já têm, inclusive, respaldo científico: de acordo com o Journal of Applied Psychology, apresentado em artigo da PwC India, o aprendizado compartimentado torna a transferência de conhecimento 17% mais eficiente se comparado ao aprendizado em massa. Interessante, não é mesmo?

Além disso, o microlearning corporativo já caiu nas graças dos colaboradores das empresas: 94% dos profissionais de Treinamento e Desenvolvimento dizem dar preferência a treinamentos em formato microlearning sempre que possível, porque seus alunos também demonstram preferência pela metodologia.

E aí? O microlearning despertou ou não o seu interesse? Se sua resposta foi sim, que tal descobrir como aplicar a metodologia nos treinamentos e cursos da sua empresa? Confira o passo a passo a seguir.

Etapa 1: Planejamento

Se você trabalha com treinamento e desenvolvimento, sabe que qualquer novo programa educacional corporativo demanda um planejamento detalhado das necessidades da empresa.

Por isso, separe um tempo para se dedicar a esta fase: entenda as demandas das áreas, as expectativas dos colaboradores e das lideranças, as oportunidades disponíveis no programa de educação corporativa da empresa e as possibilidades de abordagem dos temas levantados.

(Video) Dicas para Você Criar Microlearning

Etapa 2: Definição das plataformas e formatos

Com um levantamento preciso sobre as demandas da organização, é possível começar a desenhar o projeto de microlearning na empresa.

Separe as temáticas por áreas afins e defina as plataformas e formatos adequados a cada uma delas. Lembre-se de que o conteúdo disponibilizado precisa ser compatível com o modelo de ensino. Um complexo treinamento em Norma Técnica, por exemplo, dificilmente será corretamente absorvido pelos colaboradores em lições de 2 a 5 minutos.

Etapa 3: Elaboração do conteúdo e cronograma de ensino

A etapa final é dedicada à elaboração do conteúdo e do cronograma de ensino.

Com o apoio de toda a equipe técnica responsável pelo curso (representantes das áreas, tutores, desenvolvedores e fornecedores especializados em criação de conteúdo), crie os recortes do material, separando os temas em pequenas doses. Estes serão os roteiros das lições compartilhadas com os colaboradores.

Desenvolva um cronograma cuidadoso e com periodicidade estratégica: não deixe para compartilhar os conteúdos com longos intervalos. Uma vez que cada dose de conhecimento trata de uma pequena parte do todo, trabalhar uma periodicidade extensa demais pode prejudicar o entendimento do conteúdo de forma unificada.

Vantagens do microlearning

Pronto! Neste momento, já sabemos o que é microlearning, quando ele pode ser utilizado e quais os 3 passos fundamentais para o seu desenvolvimento.

Agora, chegou a hora de listarmos as vantagens da metodologia (muito embora tenhamos a certeza de que, se você chegou até aqui, já sabe que a proposta de ensino tem tudo para dar certo!).

  • Escalabilidade do serviço: já imaginou criar um curso versátil e escalável para a sua empresa? O microlearning se encaixa em ambas as características! Por ser dividido em pequenos recortes, suas lições podem ser realocadas e integradas a outros cronogramas educacionais. Além disso, podem ser facilmente transmitidas para outras unidades ou filiais da empresa.
  • Redução de custos: pesquisas apontam que o microlearning pode custar até 50% menos do que o treinamento convencional. Isso acontece porque demanda uma logística muito mais enxuta, além de ter um índice de reaproveitamento bastante satisfatório.
  • Mais engajamento: um conteúdo dinâmico, acessível e descomplicado é tudo o que um colaborador deseja. Ao encontrar o que procura, as chances de completar a trajetória do treinamento com alto índice de aproveitamento crescem. Da mesma forma, cresce o engajamento e motivação do colaborador com a empresa e seus métodos de desenvolver a equipe.

Exemplos de conteúdo para microlearning

A seguir, você confere alguns exemplos de como utilizar a técnica do microlearning em conteúdos diferenciados e engajantes:

  • Gamificação;
  • Vídeos;
  • Animações;
  • Quizzes;
  • Podcasts;
  • Infográficos;
  • Webséries;
  • Pequenas entrevistas;
  • Estudos de caso.

Dicas para criar o conteúdo perfeito para o microlearning

Embora tenha um formato inovador e trabalhe com o uso de novas plataformas, o microlearning não deixa de ser uma modalidade de treinamento. Por isso, para criar o conteúdo perfeito para o microlearning, é preciso ter atenção a alguns tópicos importantes, como:

(Video) O QUE É MICROLEARNING E PARA QUE SERVE? | Vivendo de Conhecimento

  • entender o perfil dos colaboradores;
  • usar uma linguagem familiar e humanizada;
  • apostar em recursos dinâmicos, que tirem do conteúdo o caráter tedioso;
  • colocar o engajamento em primeiro lugar.

Se você tem dúvidas sobre como desenvolver materiais com essas características, procure um fornecedor parceiro com expertise em desenvolvimento de conteúdo educacional, como a DNA Conteúdo. Trabalhamos para empoderar pessoas com conhecimento, ajudando as empresas a repensarem a forma como oferecem conteúdo corporativo a seus colaboradores.

Criamos o material ideal para a necessidade da sua empresa e colaboradores, seguindo os mais dinâmicos formatos:

  • vídeos
  • infográficos
  • podcasts
  • e-books
  • apresentações
  • plataforma interativa
  • e mais!

Quer descobrir um pouco mais sobre nosso conteúdo engajante, personalizado e de alto impacto? Então entre em contato conosco e conte-nos sobre o seu projeto!

FAQs

Qual a vantagem do microlearning? ›

Não há dúvidas de que uma das maiores vantagens do microlearning é a otimização do tempo, seja para as empresas ou para os alunos. Para os líderes de T&D, as aulas são mais rápidas de produzir e podem ficar disponíveis em poucos dias. Isso porque são conteúdos menores e mais objetivos.

O que significa Micro-learning? ›

Microlearning é uma metodologia de aprendizado e desenvolvimento a partir de doses de conhecimento (cursos, aulas, palestras) de curta duração, mas alto foco.

Como se pronuncia microlearning? ›

Quais são os pilares do Microlearning? ›

Os pilares do microlearning
  • simplicidade: foque no simples e prepare um conteúdo objetivo, direto, com informações pequenas e pontuais;
  • tempo: pense em treinamentos de três a dez minutos no máximo. ...
  • ação: lembre-se de oferecer um conteúdo autônomo e que possa ser colocado em prática imediatamente;
11 May 2022

Quais são os objetivos da gamificação? ›

A gamificação (ou gamification, em inglês) é a aplicação das estratégias dos jogos nas atividades do dia a dia, com o objetivo de aumentar o engajamento dos participantes. Ela se baseia no game thinking, conceito que abrange a integração da gamificação com outros saberes do meio corporativo e do design.

Como fazer uma pílula de conhecimento? ›

Como aplicar as Pílulas do Conhecimento? Essa é uma estratégia de ensino definida por conteúdos com curto tempo de duração, completos e independentes. Normalmente, esses materiais são focados em lembretes e dicas relevantes e didáticas. Ou seja: fácil de serem absorvidas e assimiladas por quem as assiste.

O que é uma sala de aula invertida? ›

Na Sala de Aula Invertida tem-se uma mudança na forma tradicional de ensinar. O conteúdo passa a ser estudado em casa e as atividades, realizadas em sala de aula. Com isso, o estudante deixa para trás aquela postura passiva de ouvinte e assume o papel de protagonista do seu aprendizado.

Qual é o significado da palavra Gamificação? ›

Gamificação é um termo adaptado do inglês – gamification – que define o emprego de técnicas comuns aos games em situações de não jogo. Ou seja, uma característica que, normalmente, aparece em jogos é adaptada para um contexto distinto, geralmente para motivar ou tornar uma tarefa mais prazerosa.

O que é mobile learning a tecnologia móvel na educação? ›

Mobile learning ou m-learning é uma metodologia de aprendizado que utiliza dispositivos móveis para facilitar as interações, treinamentos e capacitações de diversos tipos.

O que é a educação Maker? ›

O foco da educação maker – termo em inglês que significa fazer – é transformar os espaços de aprendizagem. Isso faz com que a escola se torne um lugar para a experimentação, aprendizagem criativa e prática do conhecimento.

Quais são as 6 etapas do processo criativo do game? ›

Processo de Desenvolvimento de Jogos Digitais NuESGames
  • Visão geral do processo. ...
  • Primeira etapa: Concepção. ...
  • Segunda etapa: Pré-produção. ...
  • Terceira etapa: Produção. ...
  • Quarta etapa: Pós-produção. ...
  • Quinta etapa: Pós-lançamento.

Quais são as vantagens de utilizar a gamificação na educação? ›

Os benefícios da gamificação na educação
  1. Melhora a memória. Os jogos promovem uma série de estímulos visuais que, associados ao conteúdo escolar, estimulam a memória do aluno. ...
  2. Torna o processo de aprendizagem mais prazeroso. ...
  3. Desenvolve a autonomia. ...
  4. Estudantes mais concentrados. ...
  5. Aprimora os resultados dos alunos.

Quais são as três esferas que não podem faltar quando falamos em gamificação? ›

Ou seja, quando falamos de gamificação, são destes três elementos-chave que estamos falando: prazer, objetivo e interatividade.

O que é a gamificação na educação? ›

A gamificação na educação refere-se à utilização de elementos tradicionais dos jogos nos processos de ensino-aprendizagem - sejam eles presenciais, online ou híbridos. Como vimos, a gamificação está se tornando cada vez mais usual em ambientes educacionais por uma série de razões.

Qual é o significado da palavra Gamificação? ›

Gamificação é um termo adaptado do inglês – gamification – que define o emprego de técnicas comuns aos games em situações de não jogo. Ou seja, uma característica que, normalmente, aparece em jogos é adaptada para um contexto distinto, geralmente para motivar ou tornar uma tarefa mais prazerosa.

Quais as desvantagens da gamificação? ›

Principais desvantagens da gamificação

Outro ponto que demanda cautela é em relação à perda de objetivo do jogo: os colaboradores precisam ter bem claro o propósito do game. Além disso, um orçamento não previsto no desenvolvimento estratégico de pessoas pode ser um impasse na proposta de implementação da gamificação.

Como aumentar o interesse dos alunos? ›

Como despertar o interesse do aluno para a aprendizagem em 4 passos
  1. Recompense todo o esforço. Sabemos que, no fundo, o aprendizado por si só já é uma grande recompensa. ...
  2. Invista em recursos multimídias. ...
  3. Desenvolva um relacionamento com os alunos. ...
  4. Crie desafios e competições saudáveis.
9 Oct 2021

Quais os benefícios do uso da gamificação? ›

12 benefícios de introduzir a gamificação na aprendizagem
  1. Estimula o trabalho em equipe. ...
  2. Torna o ensino mais atrativo. ...
  3. Permite a segmentação do conteúdo. ...
  4. Oferece um feedback instantâneo do aprendizado. ...
  5. Oferece uma atitude positiva em relação à aprendizagem. ...
  6. Abre uma oportunidade para a transversalidade.

Como é aplicada a gamificação? ›

Como é aplicado nas empresas? Geralmente, a gamificação online ou offline é aplicada através de uma plataforma gamificada. Nessa plataforma, existem elementos comuns de jogos como pontuações, missões e conquistas – tudo que estimule o desempenho melhor do colaborador.

Videos

1. Oito mitos sobre o microlearning
(Espresso3)
2. Microlearning: Dicas para capacitar equipes remotas através de pílulas de conhecimento.
(Design Instrucional)
3. Microlearning - o guia completo para cursos e treinamentos corporativos
(Escola do Infoprodutor)
4. Learn English Podcast: How to Learn Faster with Microlearning (Examples Included)
(To Fluency)
5. Microlearning: Instagram e Canva.com |Como criar lições sob medida para urgência dos seus alunos
(Educanvas)
6. Fundamentos do Microlearning: Como Ensinar Mais Com Menos Conteúdo
(Capacitação 360)

Top Articles

Latest Posts

Article information

Author: Carlyn Walter

Last Updated: 11/30/2022

Views: 5923

Rating: 5 / 5 (70 voted)

Reviews: 93% of readers found this page helpful

Author information

Name: Carlyn Walter

Birthday: 1996-01-03

Address: Suite 452 40815 Denyse Extensions, Sengermouth, OR 42374

Phone: +8501809515404

Job: Manufacturing Technician

Hobby: Table tennis, Archery, Vacation, Metal detecting, Yo-yoing, Crocheting, Creative writing

Introduction: My name is Carlyn Walter, I am a lively, glamorous, healthy, clean, powerful, calm, combative person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.